sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Poema-Pablo Neruda



Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.

(Pablo Neruda)

Beijos da amiga
Claudia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anderson Marques

Buscai em seu interior todo e qualquer motivo para não seguir em frente e o destino lhe provará que o maior dos equívocos é ac...